Município Peso da Régua

  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5

Peso da Régua aposta na consolidação do território

A Assembleia Municipal do Peso da Régua aprovou por larga maioria o Plano e Orçamento para 2017, o qual marca a conclusão de mais um ciclo autárquico, o terceiro consecutivo com a mesma liderança e gestão.
Tal como se verificou nos anteriores, o trabalho deste período foi orientado em função do objetivo primordial de melhorar a qualidade de vida dos Reguenses, tendo, nesse sentido, sido aproveitadas todas as oportunidades, que se traduziram em benefícios reais.

O Plano e Orçamento para 2017 ficará marcado pelo arranque efetivo do novo Quadro Comunitário “Portugal 2020”, que permitirá associar um conjunto de investimentos e planos de ação estratégicos, não só a nível material, como imaterial, que possibilitarão consolidar a estratégia de reposicionamento competitivo do concelho.
Do ponto de vista material importa realçar o início da requalificação da Avenida Dr. Manuel de Arriaga, a revitalização e dinamização do espaço termal das Caldas do Moledo, assim como a continuação do investimento a nível concelhio na rede doméstica de águas residuais.
Do lado imaterial e após os investimentos infraestruturais realizados pretende-se, em parceria com as Direções dos Estabelecimentos de Ensino, implementar o programa de combate ao insucesso escolar, aprofundar e consolidar a criação de competências empreendedoras nos alunos.

O investimento feito ao longo dos últimos onze anos não descurou o património, nem a cultura. O Auditório Municipal, inaugurado em 2016, é um forte exemplo da importância atribuída à cultura e à forma como nos preparamos para o futuro. Como forma de complementar a programação regular que potencia o turismo de qualidade e a dinamização da economia local, continuaremos a organizar e a apoiar iniciativas de relevância nacional, como o Douro Granfondo, a Meia Maratona do Douro Vinhateiro, a Concentração Motard, o Campeonato Nacional de Enduro, o Douro Rock, as Festas em Honra da Nossa Senhora do Socorro e a Festa das Vindimas.

Peso da Régua é, atualmente, um concelho com maior justiça social. A ação de uma equipa multidisciplinar é direcionada para todos os que mais precisam de ajuda, com elevado nível de resposta às populações, com especial incidência nas rurais, que tem permitido diminuir as assimetrias e promover a igualdade de oportunidades entre os reguenses, numa estratégia de desenvolvimento sustentado e alargado a todo o concelho.
Em 2017, será lançado o Cartão do Idoso e o Cartão Municipal Jovem, ambos com benefícios específicos, direcionados para estes dois grupos etários, com vista ao desenvolvimento social. A Câmara Municipal irá ainda apoiar estágios promovidos por empresas e instituições concelhias, comparticipando-os ao abrigo de um regulamento que oportunamente será dado a conhecer.

A prestação de cuidados de saúde continuará a ser uma área onde o Município manterá uma atitude pró ativa e determinada, não só na defesa de serviços de qualidade, como também de efetiva proximidade, conjugando a oferta de serviços de saúde não só para as populações locais, mas adequando-os ao fluxo turístico que, ano após ano, tem crescido nesta região. Neste sentido, o Município do Peso da Régua continuará a defender, de forma intransigente, a requalificação do Hospital D. Luiz I, mantendo o enquadramento no âmbito do Centro Hospitalar de Trás-os-Montes e Alto Douro, com a instalação, no mínimo, das valências que tinham sido acordadas com a Santa Casa da Misericórdia.  

A intervenção e a aposta em áreas como a competitividade e internacionalização, o empreendedorismo, a inclusão social e emprego, o capital humano e a sustentabilidade e eficiência no uso de recursos, enquanto linhas orientadoras de financiamento do Portugal 2020, determinam a forma como encaramos o futuro e como nos preparamos para consolidar as novas oportunidades criadas.

Em 2017, o trabalho deste Executivo Municipal continuará a ser orientado para as pessoas, numa demonstração clara de que a vontade e a persistência fazem diferença na estratégia de desenvolvimento do concelho. Estas continuarão a ser as regras do trabalho futuro, sob o compromisso de se continuar a zelar pelo direito a viver bem, num concelho que é de todos.