Município Peso da Régua

  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 6
  • 7

Câmara do Peso da Régua em desacordo Total com a CP

A 2 de novembro de 2017, os Presidentes de Câmara de Peso da Régua, Mesão Frio e Santa Marta de Penaguião reuniram com o Secretário de Estado da Infraestrutura, bem como com os responsáveis pela CP – Comboios de Portugal.

Nessa reunião foram colocados dois cenários claros em relação às obras de eletrificação da linha, no troço Caíde – Marco de Canaveses: o primeiro cenário contemplava o encerramento total da linha, por um período de três meses, para a execução da empreitada e o segundo, que essa empreitada decorresse em simultâneo com a exploração da linha e durasse doze meses, existindo, neste caso, a supressão de dois comboios diários, o primeiro da manhã e o último da tarde/noite.

Em função do exposto, foi unânime a escolha da primeira possibilidade, atendendo a que encurtava o período da empreitada e não contemplava a supressão de qualquer serviço diário. Nessa data, ficou ainda acordado que existiriam outras reuniões de acompanhamento, no sentido dos Autarcas poderem contribuir para que a solução final fosse a menos penalizadora para os utentes da linha.

Um ano depois, a Região é confrontada com a decisão da CP de encerrar a linha, suprimindo sete comboios na ligação diária entre Porto e Peso da Régua, passando de treze a seis. Mas a CP não se fica por aqui e prepara-se para suprimir três comboios na ligação entre Peso da Régua e o Pocinho, passando de cinco a dois.

Esta decisão viola o compromisso assumido com os Autarcas e com a Região.

Para a Autarquia reguense é inaceitável que haja esta inversão no processo, que irá comprometer seriamente o funcionamento da linha do Douro, que passará a ser interrompido.

É lamentável que, depois do acordo alcançado em novembro de 2017, os Autarcas não tenham sido chamados a intervir e a colaborar no processo. Não temos dúvidas de que esta decisão da CP irá trazer graves constrangimentos para todos os utilizadores da linha.

Por outro lado, o material circulante que será usado na ligação entre Marco de Canavezes – Peso da régua – Pocinho será de qualidade bastante inferior. À Câmara Municipal do Peso da Régua restam dúvidas sobre se este material está homologado para este tipo de serviço, pretendendo, por isso, questionar a entidade reguladora do transporte ferroviário.

Diante disto, a Câmara Municipal do Peso da Régua tomou, por unanimidade, uma posição de total desacordo com as decisões da CP e vai diligenciar junto dos Autarcas da Região, nomeadamente dos que acompanharam este assunto, para que, em conjunto, seja solicitada, com caráter de urgência, uma reunião ao Secretário de Estado da Infraestrutura, por forma a manifestar total desacordo e solicitar a reversão/revisão do processo.